terça-feira, 9 de agosto de 2022

Vereador realiza protesto pelas péssimas condições das estradas

 


Nesta segunda-feira, dia 08, o vereador Mariano Teixeira (Progressistas) percorreu mais de 200 km pelo interior do município para vistorias os pontos mais críticos e reclamados pelos produtores rurais em relação as estradas rurais.

“ Caçapava está abandonada, tanto na cidade quanto no interior. Em todas as localidades que estou passando o problema é o mesmo, estradas péssimas, pontes intransitáveis, bueiros quebrados e os produtores arrumando os acessos por conta própria. Com todo o respeito a administração municipal, mas a comunidade chegou no seu limite”, desabafou Teixeira.

Em uma das localidades, o parlamentar parou o carro e começou a pescar em um verdadeiro açude que se formou no meio da estrada. “ Tomei essa atitude como forma de protesto para chamar a atenção para os problemas enfrentados pelo homem do campo”, comentou.

Na cidade os problemas são idênticos ou ainda maiores, porque além das ruas intransitáveis, o vereador relatou obras paralisadas, descaso em quase todas as áreas e uma reclamação diária da população. “ Como vereador e contribuinte estou no limite, temos que cobrar o governo que está no comando do município há quase 6 anos e os problemas são os mesmos ou piores”, disse Mariano.

Teixeira informou que todos os casos foram relatados na audiência pública realizada em julho e documentos encaminhados a secretaria de obras. “ Fizemos a nossa parte, que foi repassar os casos mais urgentes, relatar a angustia da comunidade e ajudar com a votação e aprovação de projetos que estão colaborando com a administração, mas agora está na hora da prefeitura fazer a sua parte”, finalizou.

 

quarta-feira, 27 de julho de 2022

Audiência pública debate as péssimas condições das estradas e ruas

 


Tratou-se do cumprimento do requerimento 74/2022, no qual, o vereador Marco Vivian (MDB), solicitou uma Audiência Pública, realizada nesta segunda-feira (25), para abordar a situação de estradas do interior e ruas dos bairros municipais.

Na ocasião, compôs a mesa, o Presidente do Legislativo Luis Fernando Torres, o Prefeito Giovani Amestoy e o Promotor de Justiça Gabriel Munhoz Capelani.

O presidente da Câmara fez a abertura da audiência e disse: “Só pela lotação da Casa, fica notório a necessidade que temos de debater este assunto. Que tenhamos uma audiência tranquila, sem fugir do tema, precisamos sair daqui com um rumo, com um norte sobre o tema das estradas do interior e ruas dos bairros. Recebemos muitas queixas dos produtores e contribuintes”, iniciou Torres.

Em sua primeira fala o prefeito começou seu pronunciamento dizendo: “Primeiramente gostaria de pedir desculpas a nossa comunidade por não conseguir atender as demandas sobre o que é esperado e solicitado. Hoje é um momento muito importante, pois vamos conseguir dialogar, e também, principalmente ouvir sobre esse tópico desafiador que são as estradas, isto se dá, devido a extensão territorial e escassez de recursos”, Amestoy.

Participaram também os vereadores: Marquinho Vivian (MDB), Mariano Teixeira (PP), Silvio Tolfo Tondo (PP), Zilmar Araújo (PP), Patricia Castro (PL), Mirella Biacchi (PDT), Caio Casanova (PDT) e Jussarete Vargas (PDT),  o Secretário de Obras Acidemar Henriques, o representante do Sindicato Rural Sandro Ferreira, o Presidente da Cotrisul Gilberto Diekel, o Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais Lasier Teixeira, o representante da Associação do Seivalzinho Geraldino Oliveira, a representante da Associação da Varzinha Leoni Oliveira, o representante da Associação do Santa Barbinha Ivori Ilha, o representante da Associação do Seival Wilson Dias e a representante da Associação do Bairro Batista Fátima Pazinato.

Marquinho Vivian, proponente da audiência, em sua fala inicial disse que os vereadores já passaram de 480 pedidos de providência motivo do qual justificou requerimento 74/2022. “Precisamos sair daqui hoje com uma definição, um propósito neste diálogo aberto. Somos agentes públicos e estamos tentando achar caminhos para daqui para frente. Passando este período de chuvas, ter um compromisso do Executivo, dentro das suas possibilidades. Precisamos atender o produtor rural dando manutenção nas estradas, assim como, nas ruas dos bairros caçapavanos. As regiões precisam ser atendidas dentro da sua totalidade. Vimos aqui que o produtor só quer ter estrada para poder escoar a produção e chegar até a sua propriedade”, disse o parlamentar.

Dentre as falas dos representantes das entidades destacou-se a precariedade nas vias de acesso tanto para o translado profissional e pessoal, bem como,  o envio sas crianças do interior para escolas na zona urbana.

“Parabenizo por esta iniciativa, desde 1987 já passaram vários prefeitos, de diferentes partidos e muito pouco se evolui nas estradas do interior. Nós, no Sindicato Rural, não sabemos o número de maquinário disponível na prefeitura, nem o total de quilometros a ser consertado, como também, os recursos que são destinados para manutenções. Sendo assim, não podemos emitir opinião sobre as prioridades. Viemos aqui falar sobre terceirização quando é possível, sugerir um planejamento de execução, com início e fim, nas comunidades. Por fim, sugerir uma parceria entre o poder público e os produtores que possuem máquinas e algum recurso disponível”, disse Ferreira.

“A Cotrisul vem acompanhando a situação das estradas e pontes que levam acesso aos seus associados e, nesta época, quase se chega a um desespero por algumas situações e necessidades especificas. Caçapava do Sul produz aproximadamente, por ano, 100 mil toneladas de grãos e movimenta cerca de 35 mil toneladas entre fertilizantes, calcários e outros insumos. Isso gera um fluxo perto de 4,5 mil carretas que precisam de estradas e pontes que permitam o tráfego”, explanou Diekel.

“Perdemos uma boa tarde de serviço para vir aqui dialogar, pessoal de todas as localidades se fazer aqui presentes. A região do Seival, no qual represento, é uma das maiores produtoras de grãos do município e considerada um dos melhores campos de pecuária do mundo. Seria um paraíso se não fosse o péssimo estado de conservação das estradas de acesso” comentou Dias.

O Secretário de Obras, respondeu os questionamentos por partes dos vereadores, entidades comunidade. Enfatizou que o prefeito está disposto a formar parcerias para maior agilidade no trabalho, informou a defasagem do número de funcionários e relatou a chegada de novas máquinas para ampliação dos consertos necessários. Mas não se comprometeu com nenhuma melhoria para as regiões citadas na reunião pelos próximos meses de trabalho.

A população também teve a oportunidade de participar da reunião, foram dez inscrições onde os moradores puderam relatar os problemas de suas regiões, buscando alguma solução do poder executivo o quanto antes.

O Promotor de Justiça explanou que não tem um mandato eletivo e não pode intervir nas decisões da administração do município, porém, o ministério público tem o papel de fiscalizar os princípios legais nos quais tais decisões são tomadas. Legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade, eficiência e economicidade são parâmetros utilizados para esta fiscalização. “O que notei na fala dos senhores é uma falta do informação. A comunidade não sabe o que está sendo feito. Minha sugestão ao o senhor prefeito é que se crie um canal, como já tem o portal da transparência, para dar publicidade ao trabalho de obras do município. Que seja dado informação aos munícipes, indicando a localidade e data em que as equipes estão atuando e aonde estarão na sequencia. Com isso, as pessoas não terão que vir mais a este tipo de audiência pública, nem vir até o seu parlamentar, basta acessar um celular, um site para obter a informação. Outra coisa que percebi nas explanações é que a equipe hoje está numa localidade, não termina o trabalho e se desloca para outra, longe dali. Isto vai contra a eficiência e contra a economicidade. Certamente esta audiência pública será produtiva e entabulará o início de um diálogo para que providências doravantes sejam adotadas, finalizou Dr. Capelani.

Após ouvir os depoimentos o prefeito colocou o gabinete a disposição para conversar com as comunidades do interior e bairros com intuito de chegar a um resultado satisfatório a todas as partes. Amestoy agradeceu o convite e enfatizou a importância de ouvir e dialogar sobre as demandas da população e buscar soluções junto a parcerias.

Por fim, a audiência foi finalizada com a frase que repetidamente foi dita pela maioria dos representantes das entidades e comunidade: “nós só queremos ruas e estradas em condições”.

quarta-feira, 6 de julho de 2022

Acidente na BR 392 deixa duas vítimas fatais



Fonte: PMC, Farrapo e Rádio Caçapava

Foto: Domingos Tores

O município de Caçapava do Sul decretou Luto Oficial de um dia devido ao grave acidente ocorrido nesta quarta-feira, dia 06, na BR 392 e que vitimou duas pessoas, sendo uma delas um aluno da rede municipal de ensino. A Secretaria Municipal de Educação cancelou as aulas no Instituto Municipal de Educação Professora Augusta Maria de Lima Marques.

De acordo com informações, a causa das mortes foi um grave acidente ocorrido na manhã desta quarta-feira, na BR 392, próximo à localidade do Caldeirão, entre Caçapava do Sul e Santana da Boa Vista, quando um Renault Kwid particular da família das vítimas se dirigia para Caçapava do Sul, com 3 alunos (um da rede municipal e dois da rede particular) e que se chocou com Ford Fiesta de Santa Maria.
O Renault kwid era dirigido pelo motorista da fazenda da família, que foi vítima fatal no acidente, que também vitimou o aluno do 1º ano do Instituto Municipal de Educação. Entre as outras duas crianças envolvidas no acidente, uma sofreu traumatismo e foi transferida pela UTI Móvel para a Santa Maria e a outra criança sofreu fraturas e está no Hospital de Caridade Dr. Victor Lang.
A Prefeitura de Caçapava do Sul lamenta a notícia e presta condolências às famílias das vítimas, e decreta Luto Oficial de um dia. Em breve mais informações sobre o velório das vítimas.

sexta-feira, 24 de junho de 2022

Vereador comemora o pagamento de emenda para compra de ambulância

 


O vereador de Caçapava do Sul, Mariano Teixeira, comemorou nesta sexta-feira, dia 24, a informação repassada pelo deputado Sérgio Turra (Progressistas), que a emenda de autoria do senador Luis Carlos Heinze havia sido paga ao município. O recurso é de R$ 245 mil para a compra de uma ambulância zero km.

O vereador tinha feito o pedido ao deputado Turra no início do mês de fevereiro, que através de uma articulação junto ao senador Luis Carlos Heinze  conseguiu contemplar uma emenda individual no Ministério da Saúde para compra desta  ambulância. A emenda seguiu todos os tramites e foi cadastrada pela secretaria de saúde.

“ Fiz o pedido ao senador no início do ano e logo em seguida  ele me confirmou que atenderia a solicitação de Caçapava do Sul. O vereador Mariano estava me cobrando este recurso desde 2021, mas felizmente o seu pedido foi atendido. Trabalhamos em conjunto e conseguimos confirmar a emenda e agora o seu pagamento”, disse Turra.

“Quero agradecer ao deputado Turra que atendeu o meu pedido e articulou junto ao senador Heinze este recurso que será muito útil à população de Caçapava. As conversas foram intensas, mas felizmente conseguimos uma ambulância zero km que atenderá exclusivamente o SUS”, comentou Mariano.

O pagamento foi efetuado ao município nesta semana, com isso, a prefeitura dará andamento no processo licitatório para a compra da ambulância. Todo esse processo licitatório até a entrega do veículo pode levar alguns meses. “ Quero agradecer também os técnicos da secretaria de saúde que ajustaram de forma competente o orçamento disponível com  o tipo de ambulância disponível no mercado”, enfatizou o vereador.

terça-feira, 7 de junho de 2022

Turra foi escolhido relator na CCJ do projeto que pretende acabar com os rodeios

 
Na manhã desta terça-feira, 07, o deputado Sérgio Turra (Progressistas) foi escolhido como relator na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa, do projeto de lei nº 97/2022, de autoria do deputado Rodrigo Maroni (PSDB), que pretende acabar com os rodeios no RS.


O projeto está tramitando no Parlamento Gaúcho há 30 dias e teve uma grande repercussão estadual. Turra já começou a elaborar o parecer que deve ser apresentado aos membros da CCJ nas próximas semanas. “ A cultura gaúcha está em debate na comissão e vou cumprir a minha missão”, comentou o deputado.


Turra comentou ainda, que é um defensor da tradição gaúcha e que representa na Assembleia Legislativa a essência do gaúcho, as provas campeiras e a cultura Rio-grandense. “ Vou elaborar um parecer técnico sobre o projeto, após ouvir a manifestação da assessoria jurídica da bancada e decidir sobre a sua viabilidade”, finalizou.