domingo, 23 de abril de 2017

ACF joga em Cachoeira do Sul e perde para o São José

Em mais uma partida fora de casa, a ACF novamente marcou passo na Série Bronze de Futsal. O time caçapavanos perdeu para o São José, em Cachoeira do Sul, por 4 a 2, ontem (22).
Com este resultado a ACF segue sem vencer no campeonato deste ano. São três jogos, duas derrotas e um empate.
O próximo jogo será novamente fora de casa. Será contra a equipe do Nova Geração, dia 29 de abril.

Confira abaixo os resultados da rodada da Série Bronze de Futsal:

SERADE 3X2 NOVA GERAÇÃO
UFSM 9X5 PALMEIRAS
SÃO JOSÉ-CS 4X2 ACF
SANTIAGO 9X3 LA MÁQUINA/CASUAL
MENINOS DA VILA 5X2 GAÚCHO
ASAF 4X2 JABOTICABA FUTSAL
CERRO LARGO/LOJAS BECKER 5X3 COMETA
XV DE NOVEMBRO 4X6 MGA GAMES
SERCCA 5X2 ASTF
CANDEIAS 2X4 NADAS BRANCO
ACESA 2X3 AMF

Atleta caçapavano ajuda o Brasil a se classificar no mundial de revezamento

Na última série do revezamento 4x400 metros, realizada no sábado, 22, o Brasil terminou em 3º lugar e garantiu classificação para final do Campeonato Mundial de Revezamento, em Bahamas 2017.
A equipe brasileira no 4x400 metros, que tem o atleta caçapavano Anderson Henriques, obteve o 7º melhor tempo na competição. Ao lado de Anderson estavam os atletas: Lucas Carvalho, Aldemir Junior, Alexander Russo e Hugo de Souza.
Confira abaixo o vídeo da prova divulgado pela VMAX. 

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Sindicato dos Engenheiros pede discussões mais técnicas do que políticas

A implantação do Projeto Caçapava do Sul vem polarizando opiniões de toda a sociedade gaúcha, opondo pontos de vista e interesses, como ficou demonstrado principalmente na Audiência Pública realizada na última quarta-feira (19) na Assembleia Legislativa.
Com investimentos superiores a meio bilhão de reais, o projeto Caçapava do Sul para mineração de chumbo, cobre, zinco e prata na Bacia Hidrográfica do Rio Camaquã está pronto para se tornar realidade e aguarda a liberação ambiental por parte da FEPAM. 
O Sindicato dos Engenheiros, que ao longo de 75 anos de história defende com vigor a observância da sustentabilidade ambiental na excussão de projetos de todas as dimensões, sustenta, da mesma forma, que a análise dos impactos seja realizada com o imprescindível aporte técnico por todas as partes envolvidas.
No entanto, a análise do projeto já vem criando oportunidades para todo tipo de debate político e social com seus mais diversos vieses, como foi possível constatar na ultima audiência pública realizada em nossa Capital, nas quais os argumentos da empresa, amparados em moderna tecnologia e atenção ambiental e com a população das localidades abrangidas, eram rebatidos indevidamente por pessoas sem habilitação técnica.
Representado na audiência do dia 19 em Porto Alegre pelo membro do Conselho Técnico Consultivo, Carlos André Bulhões Mendes e pelos conselheiros do SENGE no CREA-RS, Luiz Carlos Pianta Einloft e João Leal Vivian, o SENGE alerta quanto a escassa eficácia dessas reuniões. Isso porque, o Sindicato, o CREA-RS e as universidades presentes não tiveram oportunidade de usar a palavra, enquanto foi aberto amplo espaço para manifestações culturais com demonstrações de absoluta falta de conhecimento por parte da maioria dos participantes.
Neste sentido, SENGE e o CREA-RS articulam a realização de evento a ser realizado na região de Caçapava do Sul e em Porto Alegre visando oportunizar uma ampla abordagem técnica, no sentido de esclarecer e buscar a viabilidade técnica deste importante investimento para a população e para a economia da Metade Sul do Estado.
O Sindicato dos Engenheiros articula nova rodada de Audiências Públicas visando dar transparência e esclarecimentos às questões técnicas do Projeto da Votorantim, evitando assim possíveis manipulação social e política. O gerente do projeto Caçapava da Votorantin, Paul Cézanne, esteve na sede do Sindicato participando do encontro que debateu o investimento e novas discussões técnicas.

Vereador visita ESFs do bairro Floresta e Santa Rita

Encerrando o circuito de visitas aos ESFs do município, o vereador Mariano Teixeira esteve nos postos dos bairros Floresta e Santa Rita.
No ESF III (bairrro Floresta) a médica do programa é a doutora Neisa Gomes, que tem especialização em atendimento na saúde da família e realiza também atendimentos dentro da ginecologia e obstetrícia, suas outras especialidades. Segundo ela, os profissionais fazem o possível para acolher as famílias que pertencem a região.
A demanda do bairro Floresta é seis micro áreas. E uma das necessidades é a contratação de mais duas agentes de saúde, por enquanto apenas quatro atuam no local. A equipe atende os grupos de gestantes, hipertensos e diabéticos mensalmente e a médica ainda realiza um trabalho de prevenção da gravidez na adolescência junto a escola Eliana Bassi de Melo.
Já no ESF II (bairro Santa Rita), a médica responsável é a doutora Lígia Falcão. De acordo com a enfermeira chefe Graciela Borba, há um cronograma para os atendimentos de clínica geral, ginecológico, pré-natal, planejamento familiar, mostra de exames, receitas controladas, visitas domiciliares, grupos e reuniões de equipe.
A médica também realiza atendimentos na área ginecológica. Cinco micro áreas pertencem ao ESF II e cada uma possui uma agente de saúde. A dentista atende conforme as condições, pois o consultório dentário está sem compressor e não há previsão para conserto.
O posto possui um projeto de puericultura, para atendimento de crianças até dois anos, que é desenvolvido pela enfermeira responsável.

Acidente na BR 392 em Caçapava deixa homens feridos

Na manhã desta sexta-feira, dia 21, um acidente entre um caminhão com placas de Julio de Castilhos e um veículo VW Gol com placas de Bagé, deixaram dois homens feridos.
O caminhão que estava carregado de soja vinha descendo a Imec, na BR 392 em Caçapava do Sul quando colidiu de frente com o carro que vinha no sentido contrário. Os dois ocupantes do veículo foram encaminhados ao Pronto Atendimento do Hospital de Caridade Dr. Victor Lang, com vários farimentos.
Já o motorista do caminhão sofreu apenas ferimentos leves. A carreta caiu no barranco onde toda a soja ficou no meio do mato, dificultando o recolhimento do produto que estava sendo feito por várias pessoas.
Apesar do acidente, a BR está liberada para o trânsito nas duas pistas.